25 de março de 2009

all aboard the night train

Entre miúdas já ouvi as estas versões de tipos de homem, que aqui compilo:

  • os "rápidos", que são, biologicamente, os fittest para a reprodução - deixar a "semente" no maior número de fêmeas no mais curto espaço de tempo. Era uma questão de sobrevivência.

  • os "intercidades", que vão parando no caminho, dando atenção a todo o pormenor, mimando a sua companheira. Estes normalmente estão apaixonados e vão dando e pedindo, estão ali "para a troca".

  • os "alfa-pendular", que são aqueles homens cujo período refractário é muito curto e revelam uma capacidade estonteante de ir-e-vir. O catch é que o que conta é a prestação de um serviço "on time", em que a quantidade suplanta a qualidade e há pouca atenção dedicada à parceira.

  • os "regionais" são aqueles cujo desempenho se baseia numa "noite mágica". Tem todo o esplendor da dedicação ao máximo à mulher com quem está. Pára em todas as estações, beija, cheira, mima cada centímetro da epiderme, como se de um templo se tratasse. Mas guess what? Não é um templo, estamos numa cama e o intuito é pinar, não é adorar a uma deusa. Sabe bem, este tipo de "prestação de serviço" tácito, mas há várias mulheres que se perdem nos pensamentos enquanto são "adoradas" e dão por si a pensar, por exemplo, se ainda há leite fresco no frigorífico.

2 comentários:

Maldonado disse...

Vocês nunca estão contentes!
Apanhamos sempre por fazer e por não fazer...
Por esse prisma, recomendo-vos os sex toys...

de Marte disse...

Ehehe.
Calma, Maldonado.
A questão aqui era só encaixar os tipos de homens que conhecíamos nestas categorias. E encaixaram! :)
Mas muitos tinham características de mais do que uma "categoria", por isso não há necessidade de alarmismo. De igual modo, havia de nós quem gostasse particularmente dos "regionais", que demoravam eternidades. Outras preferiam o "rápido", q era sempre-a-andar e assim havia mais tempo para outras actividades.
:) há mercado para tudo!!!