1 de novembro de 2008

faz frio aqui onde me levanto

Hoje faz frio. O Outono que tanto esperava finalmente apareceu!
Quando acordei ainda havia brasas na lareira. Fiz o que sempre faço. Abri a porta morna da lareira e brinquei com o fogo.
Fico assim, letárgica, durante uma hora ou isso, a absorver o calor que resta naquelas brasas. Adoro acordar, descer (descalça e arrepiada) as escadas, fechar-me na sala e derreter-me em frente à lareira.

É um bom ritual. Acompanha-me um chá. Invariavelmente, um chá. Apoio o PC nos joelhos e encosto-me no sofá a escrever aquilo que se vai passando comigo.
Como sou sempre a primeira a acordar (mesmo quando - ou especialmente quando - tenho visitas) tenho tempo suficiente para escrever, passar revista à madrugada e juntar os meus pozinhos de perlimpimpim mentais. Adornar. Limar.

Aproveito e vejo uns desenhos animados destes actuais que não me dizem nada mas que têm sonoridades estranhas q.b. para manter o cérebro desperto, sem desviar a atenção. É o ruído necessário para evitar o silêncio.
Depois da escrita, o banho. Inevitavelmente, o banho. Escrever depois do banho seria perder a acuidade que finjo.

O banho leva-me (lava-me) as ideias, faz um reset emocional. Se, depois do banho, mantiver os sentimentos no sítio, se continuar com vontade de voltar para a cama, aninhar-me no calor e embrenhar-me nos sonhos de quem lá dorme, quer dizer que estou metida nisto com sentimentos. Bolas, não vinha nada a calhar!

É bom o sábado de manhã aqui. Volto lá acima e corro por todas as divisões inabitadas, carregando nos interruptores dos estores. Com a arte de uma atleta estúpida consigo pô-los todos a subir ao mesmo tempo.

Fico a meio, no topo das escadas, a apreciar o sol a nascer cá em casa. Só agora é oficialmente dia.

6 comentários:

Maldonado disse...

Interessante... Pareces uma habitante solitária duma casa isolada... :)
Ultimamente, não sei porquê, tenho acordado com as galinhas ao sábado, o que é bastante estranho, pois nunca fazia isso anteriormente. Talvez seja da P.D.I. ou da demência precoce... :))


PS: Temos que trocar ideias um dia desses, ou por mail ou por msn, pois pareces-me ser uma pessoa de nível... ;)
Se estiveres interessada, byta-me para o mail do meu blog:

aterceiravia@gmail.com

de Marte disse...

Maldonado,
Este weekend n estive em casa, mas num "refúgio". Cada pessoa tem um espaço para onde pode escapar. Este é o meu. :)

podemos cumbersar via o.blog.de.marte@gmail.com
(mas não tenhas expectativas elevadas!)
:)

Maldonado disse...

Expectativas elevadas? Como assim? :-O

de Marte disse...

Ehehe, eu sabia que de tudo, eram as "expectativas" q te iam prender a atenção!
Tenho que lembrar a missa ao papa? :D
A cena das expectativas saiu-me pra dizer que a pessoa que sou AQUI não é exactamente a pessoa que sou - nada de novo, portanto. Eheheh, mas ok, podia ter sido mais explícita.

Maldonado disse...

O mais importante é que sejas sincera, pois eu sei que aqui és uma personagem. O que me interessa é a personalidade que és... ;)
Em breve hei-de te contactar...
Às vezes até nos podemos conhecer doutras andanças, quem sabe... Aliás, pela tua escrita, recordas-me alguém que conheci em tempos...
Vai-te preparando para o contacto. A primeira vez custa sempre... :))

de Marte disse...

Não, não nos conhecemos de outras andanças. Reconhecer-te-ía.
E tu a mim tb - não é difícl!
Alias, é demasiado fácil. Tenho q deixar de dar pistas ou lançar umas só pra ludibriar, senão qualquer dia descobre-se a carapuça aqui da menina! :P
E há coisas que sou aqui que não quero que vão para o domínio público e há coisas do domínio público que não vêm para aqui. :D
(ou seja: nada de novo, again!)