4 de janeiro de 2010

Vegetarianos, vegan e outros aliens

Retomo as emissões com um tema que me é muito caro: a comida.
Eu sou viciada em comida. É verdade... não passo um dia sem comer. [Bem, não é rigorosamente assim. Sou capaz de passar 48h de jejum, talvez 72h se for na Quaresma,... mas não mais.]
Adiante.
No outro dia [que foi no ano de 2008] estava a ter uma conversa interessante num restaurante vegetariano [o Paladar Zen – maravilhoso, diga-se em abono da verdade] sobre quão saudável é a comida vegetariana, etc etc.
Pois espantada fiquei quando reparei que neste sítio, como noutros, os nomes das comidas-de-passarinho eram quase na sua totalidade adaptações de nomes de pratos das pessoas normais*.
Dei por mim a comer uma bolonhesa… sem carne. Ora, raciocinem comigo: ser vegetariano e dar nome anti-vegetariano aos pratos é um bocadinho como ser devota de Deus e viver obcecada com o Demo, só falar do Demo, temer o Demo,… [ok, acabo de matar a charada da igreja católica!. Too bad, bros.!]
Mas os vegetarianos fazem-no, ai pois fazem: chamam “bife” ao aglomerado de soja; chamam “bolonhesa” a um molho que não leva carne alguma; chamam hambúrguer a farelos comprimidos. Chamam feijoada vegetariana a algo que não tem o mínimo vestígio de animais para dar o sabor a… feijoada, valha-nos Deus [disse “Deus” mas podia ser outro amigo imaginário qualquer, era só uma força de expressão].
É só abrir um cardápio desses, feitos em folha de maconha – sim, porque ah e tal, a malta aproveita tudo o que a natureza dá [certo, e os escaravelhos “reutilizam” bolinhas de cocó e nem por isso os admiro…] e ver que estão cheio de coisas que soam ora a carne, ora a peixe mas que nunca são nenhuma delas!
Exemplos?? Ainda bem que perguntam…
Croquetes: Croquetes são micro rolinhos de carne, fritos e saborosos. Não inventem “croquetes de…”!! Croquetes são pra ser de carninha, chicha!! Ponto.
Cenas à Brás: O senhor Brás, se ainda fosse vivo morria de choque. Então não é que o seu bacalhau [salvo seja] anda nas bocas do mundo [salvo seja outra vez, coitado] e ainda por cima deturpado? Substituir o bacalhau por seitãs e coiso e cenas parece pecado. [Fica claro que não é por acaso que a única diferença entre “seitã” e “seita” é um til…]

Empadão: Alguém acha graça chamar empadão a alguma coisa, que não uma camada de carne ou peixe no meio de duas camadas de arroz ou puré?!
Até salsichas vegetarianas há… Salsichas?! Que alguns carinhosamente apelidam de SAL-CHICHA, em homenagem aos ingredientes principais, "sal" e "chicha", pois claro... E os alemães não fazem nada quanto a isto? Não criam uns chuveiros fixes, nem cortam o cabelo grátis a esta gente [pente um, para não se pegarem à estalada, as invejosas.]? Andam a dormir, andam? Depois queixem-se!
Empada: mas afinal a empada é de quê? Bolas! A empada é de quê??? De couve lombarda, não? Eu acredito que até seja bom, mas EMPADA é de galinha!! Não estraguem o imaginário das pessoas! Inventem nomes para vocês, legumineiros! Chamem-lhe “couve lombarda no meio de massa tenra”. Ninguém sai enganado!

Hamburguer: de lentilhas? De cenoura? Não deturpem o conceito do senhor Macdonald, por favor, que levou anos a construir um império!!
Outra que me chocou: “Almôndegas de aveia e cenoura”. Eu não percebo grande coisa de cavalos, mas isto parece-me o almoço deles. Aveia e cenoura? Estamos a tentar ser cavalgaduras, adoptanto a alimentação dos bichos? Ai Darwin, onde andas tu quando és necessário?
Caviar de beringelas. Raciocínio: caviar são ovas. Beringela é legume. Como é que fazemos? Vestimos uma lingerie sexy à beringela-ela, deixamos que a beringela-ele se entusiasme e deixamo-los conviver como coelhos?? E depois abrimos-lhe o bucho e sacamos-lhes as ovas? A sério, senhoras e senhores vegetarianos, ensinem-me, porque para mim este vosso mundo é um arcano do catano.
Patê: o senso comum diz que patê é de sardinha, de atum ou de entranhas figadeiras de patos bêbedos. Como é que vocês fazem, vegans?? Embebedam o milho?? Obrigam o tofu a “ser cá da malta” e beber aqueles shots até ao fim?
E no dia de acção de graças recheiam o quê?? Uma chalota??
Mas a melhor para mim é esta: LEITE DE SOJA!! Mas que invenção é esta, querem ver que a soja tem tetas e ninguém me avisou?? E vai lá um tipo de boina e palito no canto da boca, todas as manhãs e diz: “Atão, a Mimosa hoje dormiu bêm? Vire lá essas tetas aqui pró Tio Zé da Horta. [Queria prestar homenagem ao Sr. Zé da Horta, que é o tal que foi aos agriões, perdeu os calções e ainda se lixou com uma galinha que farta das mariquices dos vegeterianismos, sacou duma faquinha e cortou-lhe cenas essenciais para se cantar grosso!]. Retomando: é óbvio que o leite precisa de mamas [entretanto lembrei-me de várias situações pouco católicas alusivas ao tema, mas terei de me inibir]. Sem mamas não há leite. Se a soja desse leite, tinha de ter mamas, não era?!
Depois admiram-se que as crianças não saibam nada! Ora, se andam a lanchar fatias de PÃO SEM CÔDEA, recheadas com fiambre duma PERNA EXTRA [e ainda dizem que não há modificações genéticas], e a beber LEITE PROVENIENTE DE ARBUSTOS, cum caraças, eu também preferia ver gajas nuas no Magalhães!!


E dizem os vegans: “Ah e tal, porque nós somos contra a crueldade e não comemos animais mortos”. Então comam-nos vivos, bolas, como fazem os chineses, que metem à boquinha tudo o que apanham à mão. [E como a mão até está perto do chão porque eles são pequeninos, tudo o que rasteja marcha! É certo que são amarelinhos e um bocado pró enfezados, mas são altamente inteligentes e foram a primeira civilização a adoptar o sistema PalPlus: os olhos em bico!]. E vocês, os que não comem carne o que é que inventaram, hein? Como trocar os nomes das comidas, só para enganar o cérebro, induzir a boca a salivar e… vai-se a ver era só um aglomerado de rabanetes e folhas?
Eu também não ando para aí a chamar “ratatouie de quadrúpedes” à minha refeição!! Nem polenta de vaca, ou vatapá de peru, nem esparregado de pota… ou baba ganoush de aves. Alguma vez viram?? Não! E porquê, perguntam vocês? Porque não sou macaca de imitação!
Se alguma vez me tornar vegetariana não vai ser por adorar animais, vai ser por odiar os vegetais.
__________________
*Vá, sem ofensa. Era só para fazer a distinção…

23 comentários:

filipa disse...

o leite precisa de mamas. sem duvida.

Maldonado disse...

Gostos são gostos... :)
Eu não sou vegetariano, mas já experimentei comida vegetariana num restaurante de Lisboa chamado Oriente Chiado e gostei.


PS: Regressaste acutilante como sempre... ;)

Vani disse...

EIII, tás de volta gaija!!! já tinha saudades tuas, a sério! :)

Muito giro é o facto de nós, humanos, levarmos algum tempo a assimilar proteínas vegetais. Os vegetais têm uma coisinha chamada celulose em torno das suas células. Para benificiarmos dos nutrientes vegetais, há que partir/digerir essa parede de celulose (parede celular), de modo a que a célula vegetal solte os seus conteúdos. Ora, isto é conseguido ao cozinhar os vegetais, é certo, mas a maioria dos nutrientes perde-se na cozedura e pronto, chapéu. Lá se vão eles. Quando os comemos cru, mal conseguimos digerir a celulose...chapéu, lá se vão os nutrientes.
Com os alimentos de origem animal não temos esse problema. E, nós somos um amontoado de proteínas, precisamos de montes de proteinas...e as proteinas animais são as que nos são mais benéficas e as que alimentam melhor...as vegetais não as substituem.
Se vamos pela cena de comer seres vivos, se até um vírus é um ser vivo...(quer dizer, maisoumenos)... pois pois...tadinho do bichinho da gripá.

Se bem que os animais sofrem horrores, sofrem. Mas há uma solução: agricultura biológica. Animais criados ao ar livre. Não amontoados. Melhor tratados.

Só que, já nem vou falar do mundo inteiro mas, por exemplo, vejamos a china...como é possivel ser-se humano com os animais e ao mesmo tempo alimentar aquela cambada toda? A agricultura biológica não sustenta tamanha população...

O segredo, de Marte, está nos transgénicos. Felizmente ou infelizmente, isso já não sei...é esperar para ver o que o futuro nos traz.

13 disse...

Bela reentrada! Estava a ver que tinhas trocado o planeta azul pelo vermelho...

13 disse...

Vani,
podes sempre cozinhá-los a vapor... :)

siceramente disse...

e se um dia descobrirem que essas comidas saudáveis não fazem assim tão bem? :$

Cirrus disse...

Um grande regresso, alien. Andavas a cirandar pelo sistema solar ou foste mais além?? A julgar pelo post, que eu subscrevo integralmente, acho que foste dar numa daquelas galáxias tipo "limpinho mas burrinhos que nem calhau da praia".

Olha eu a deixar de comer carne!! Daqui a pouco deixava de fazer sexo também, não? Ouve lá, já agora, será que essa gentinha tem forças para truca-truca?...

Vani disse...

13, ups, eheheh, não me lembrei dessa :D mas continuamos a aproveitar melhor as proteínas animais do que as vegetais. Infelizmente para os bichos :( somos omnívoros, e não vegetarianos...o que não quer dizer que eu seja uma ou outra coisa lololol, porque estou farta de carne e adoro vegetais :)

afectado disse...

estes dias estive a almoçar num vegetariano e como sou cliente apenas ocasional, cheguei a perguntar a um colega meu que é adepto dos vegetarianos porque raio as comidas tinham nomes como se tivessem carne lá. ele ficou a olhar para mim.

mas isso deve ser marketing... como as pessoas que nunca experimentaram o vegetariano ao inicio têm alguma resistência, com esses nomes o factor psicológico é capaz de jogar a favor da casa.

de Marte disse...

Filipa, também foi essa a moral que retirei do meu post. Ao fim e ao cabo, tudo se resume a leite nas mamas!
O resto são lérias.

de Marte disse...

Maldonado,
Eu nem sequer como muita carne. Sou bastante mais dada aos vegetais, confesso. :D A questão aqui é a dos nomes dos pratos, que me intrigam bastante! :)

Obrigada pelo "PS". :)

Kisses

de Marte disse...

Vani,
Não me digas q estamos condenados a comer derivados de "pernas extra" e afins! Tipo as maçãs todas do mesmo tamanho, todas rosadinhas, todas brilhantes,... assim como já temos hoje em dia...!! :)

Pois bem, disso das coisas testadas em laboratório não sei, mas sabe-me bem tanto a chicha como a leguminice! Nada a fazer, marcha tudo!!! :)

(fico feliz por saber q sentiste a minha falta. andei por aí a divagar...)

de Marte disse...

13,
fui só dar umas voltinhas. Estou de volta em grande forma! (espero...) :P

de Marte disse...

13,
fui só dar umas voltinhas. Estou de volta em grande forma! (espero...) :P

de Marte disse...

sinceramente,
acho q n corremos o risco de "essas comidas saudáveis" não fazerem bem. Já temos os peixes com mercúrio, as carnes com nitrofuranos, com gripes suinas e das aves, ao menos que os vegetais sobrevivam sem nos dar problemas!!! :)

de Marte disse...

Cirrus,
andei a cirandar, sim. :) E boa, a ciranda! :)

Ora, nunca me debrucei a estudar os trucas dos leguminantes e acho q até só conheço um vegetariano-macho. E nunca o experimentei, por isso tudo o que pudesse dizer aqui seria pura especulação. :) Acho q posso perguntar à namorada, em conversa de café, e depois respondo-te. As miúdas são tão permeáveis, qdo bem trabalhadas!!


:P

de Marte disse...

afectado,
é exactamente esse o tema do post. não se devemos ser vegetarianos ou não, mas que raio de nomes devem ter os pratos vegetarianos. E sim, essa deve ser a estratégia: apelar à familiaridade para não repugnar os clientes. Se eles se sentirem em terreno confortável serão melhores consumidores, menos cépticos.

Sujeito Oculto disse...

É como o hot philadelphia que servem por aqui. Nada mais é do que um sushi bem-passado.

Miss Kin disse...

Mas no meio disto tudo, lá que uma refeição vegetariana bem cozinha é muito saborosa, ou não é? ;)

de Marte disse...

Sujeito Oculto,

Acho isso maravilhoso!!! O sushi cozinhado é a deturpação total... :) Nunca me tinha lembrado disso enquanto comia hot philadelphia, mas é bem verdade.

de Marte disse...

Miss Kin, (bem vinda a este planeta!! :D)
É verdade que sabe bem. Também gosto de vegetarianices bem feitinhas. Não muitas vezes seguidas, confesso, mas sim... (e agora até é hora de ir almoçar e por sugestão está a apetecer-me comer algo assim do género cultivado na horta - sem muitas mariquices, vá... E SEM NOME DE COMIDA "NORMAL"...

Rita disse...

Como se faz para deixar de seguir uma pessoa?

de Marte disse...

Rita,
parece complicado mas é fácil.

Vais à tua página inicial de utilizador do blogger (tens de estal logada), na zona em que aparecem os blogs que estás a seguir clicas em "gerir". Depois aparece-te a lista de blogs que estás a seguir. Procuras aquele que queres deixar de seguir, clicas em "Definições", abre-se uma janela em que no canto superior direito aparece a dizer "Deixar de seguir". E pronto, deixas de seguir.

:)

se precisares de mais ajuda diz! :P

hasta la vista