21 de dezembro de 2008

you again

No outro dia julguei estar a precisar de ti. Acabei por perceber que estava a precisar de mim. Quando cheguei a casa trazia intacto o sexy outfit. Tinha vontade de, no elevador, ter o meu vestido amachucado pelas tuas mãos. Estava claro que eu tinha bebido mais do que a conta: o vestido estava incólume e tu não estavas lá.

Desapertei as botas com algumas dificuldades de equilíbrio e fui, de luzes apagadas, até ao quarto. O primeiro ímpeto ligar o aquecimento. Deitei-me na cama, ainda vestida. Estava abrasada. Tirei o telemóvel do bolso do casaco e respondi à última mensagem que enviaras.

No quarto escuro e ainda frio desembaracei-me da roupa devagar, como se fossem outras mãos a fazê-lo. (Adivinha). Saiu o casaco, voaram os acessórios incómodos, desapertei o vestido. Deixei as ligas e a restante lingerie. Sei que me incendeiam. Passei as mãos pelo corpo, como que a reconhecer-me e revi-me no tacto. Mensajava com a mão direita, tacteava com a esquerda.

Conheço exactamente as zonas que me fazem arrepiar, aquelas que me deixam sem forças, as que me fazem gemer ou simplesmente tremer.

O frio e o calor, a rigidez e a languidez conviviam perfeitamente debaixo da lingerie. Movimentos coleantes começaram a desenhar-se e não pretendi refreá-los.

Creio que adormeci por minutos, até receber a tua resposta. Não vinhas. Acordou a mão quente e adormecida. Acordou a mente. Acordaram as saudades. Acordou tudo. Já não te via há cerca de meia hora. Tempo demasiado. Deixei letárgicos os olhos após saber que não virias. Daí até voltar a adormecer foram poucos os minutos e muitos os batimentos cardíacos. Cheirei a mão doce e deixei-me morrer até à manhã seguinte.

5 comentários:

Maldonado disse...

Há sempre a auto-gestão para colmatar certas lacunas... ;)

de Marte disse...

Não é auto-gestão, Maldonado.
São suplementos para evitar a bradicardia.
***

Maldonado disse...

"São suplementos para evitar a bradicardia."

Humm, muito interessante...
É a forma poética mais original que já alguma vez li para explicar ou justificar o prazer solitário... Gostei. És uma alienígena extremamente fascinante... :D

de Marte disse...

No meu planeta os seres combatem a bradicardia desde a altura do nascimento dos primeiros dentes.
E porquê essa cara de estupefacção?? Os marcianos também têm dentes...! :)
kiss kiss

Maldonado disse...

Achas?! Nada de marciano me é estranho. :))
Simplesmente achei piada à forma porque o conteúdo não é nada de mais... ;)