14 de outubro de 2009

o-oh, not again...


Saio do banho.
Hoje não passo a trote pelo espelho; detenho-me à sua frente.
Reparo como sou bonita (muito mais do que me lembrava) e como me fica bem este tom escuro que os dias recentes de praia me trouxeram à pele. Só os três triângulos de pele imaculada denunciam a minha verdadeira tez.
Toco-me. Gosto do meu peito. É bonito. É bonito e simétrico. Este foi o teu adjectivo: “são tão simétricas”. E são, de facto. Não fossem os pequenos sinais salpicados aleatoriamente e pareciam desenhadas de propósito assim: gémeas verdadeiras. Mentalmente repito as palavras serenas proferidas pelo médico – “Mama direita: boa; mama esquerda: boa” – aquando da ecografia mamária, não há muitos dias. Sorrio-me. É bom saber que as minhas maminhas estão óptimas.
Rodo 90 graus sobre os calcanhares e atiro um olhar inquisidor aos glúteos. Contraio. Descontraio. Contraio. Descontraio. “Menos mal!, os cremes não resolvem grande coisa, mas o exercício tem surtido efeito”.   
Começo a pôr creme, deslizando de baixo para cima, com o pé apoiado no mármore preto da bancada da casa-de-banho. Dedico especial atenção aos gémeos que amiúde relembram a lesão do ano passado.
Toco tambor na barriga com as mãos cheias de creme e encho as bochechas de ar para parecer o Bucha. Hoje estou especialmente tola. É só porque estou feliz.

Parece que me encontro com mais frequência agora. Deixei os artifícios e os engordadores de ego. Estava farta de fast food para a autoestima. Alimentar-me dos outros e dos seus sentimentos é bastante mesquinho e, não obstante, algo comum. Só me serena saber que era uma estrada com dois sentidos e que aos outros servi causas com maior ou menor grau de nobreza. De deusa do sexo a esposa perfeita fui vestindo as peles que me serviam. E alternava conscientemente o papel, ao estilo Jekyll/Hyde para servir os meus propósitos. Como me sentia preenchida nas metas a que me propunha, proporcionava (como quem troca cromos) felicidade extrema às minhas companhias – que não souberam/quiseram crer-me quando dizia “eu sei que não és para mim porque eu não sou para ti; com esta info, ou ficas ou vais”. Invariavelmente ficavam.


“Puxa, que frio!”.
Fiquei a vaguear em mim tanto tempo que perdi o tento. Arrepio-me. Olho-me e gosto do meu corpo. Visto um top com costas à nadadora e reparo quão bem me fica nos ombros, como mos torna largos. Faço umas poses que julgo ter visto num qualquer concurso de culturismo, rodo-me para um lado e para outro de modo a ver mais ângulos desta paródia.
Lanço mais um sorriso ao espelho.
Gosto dos meus dentes. Quase perfeitamente alinhados. Alvos. Suficientemente imperfeitos aqui e ali para terem personalidade. A língua percorre a arcada superior da direita para a esquerda. Aproximo-me mais do espelho. Se a imagem do espelho respirasse eu sentir-lhe-ia o cheiro a mentol. Deito a língua de fora. Língua para dentro.
Reparo que tenho os lábios secos. Aproveito a mão ainda com vestígios de creme e esfrego a cara com alguma – pouca – delicadeza. Com o dedo médio na horizontal insisto nos lábios até ficarem mais suaves ao toque.
Toca o telemóvel.
Uma mensagem.
Tenho as mãos engorduradas e não posso mexer-lhe, not yet. Olho para o visor de soslaio e o teu nome está lá, à minha espera.
Visto apressadamente a asa delta e umas calças de desporto, como se envergonhada por me teres apanhado neste momento meu comigo.
Paro. Olho-me. Sorrio. “Merda, estou mesmo a apaixonar-me.”

40 comentários:

Cirrus disse...

Tu queres lá ver que alguém tem pachorra para te aturar?!?

Este mundo está perdido!

;D

Moni disse...

coisas do coração. fazer o quê?!

Oi querida
Tem selo pra vc la no meu blog

Maldonado disse...

Excelente post! :)
É tão visual que até me provocou uma estranha reacção no baixo-ventre... :))
Tomara muitas terem a tua auto-estima.
Tens que passar a controlar mais as tuas paixões... ;)

afectado disse...

Mas tu estás apaixonada por ti ou por ele? :)

Excelente texto, o resto já tu sabes ;)

13 disse...

O afectado antecipou-se-me...

siceramente disse...

lool!
Tu não precisas de psicólogos, basta tomares várias vezes banho durante o dia!

de Marte disse...

Cirrus,
Essa é uma questão que me ponho quase todos os dias. Mas um há-de cair na "esparrela", bolas! Ehehe.

de Marte disse...

Moni, obrigada pelo selo. Vou já buscá-lo. :)
Quanto às coisas "do coração", o melhor é mesmo deixar correr...

de Marte disse...

Maldonado,
Estranha reacção? Não estou a ver ao que possas estar a referir-te...
Será uma erupção cutânea!? :)

Ehehe. Obrigada. Não me tinha apercebido do potencial do texto nesse campo! :) é só surpresas. Contigo os dias nunca são iguais.

(Não sei se já te tenho agradecido convenientemente a tua presença por aqui. És da casa. Bolas, hoje estou mesmo lamechas).

Beijo.
:)

Cirrus disse...

EHEHEH!!!

Quando mudares de planeta!!! Marte é Deus da Guerra, achas que não intimidas os rapazinhos, assim?

de Marte disse...

Ah, Maldonado (ainda).
Sinceramente não me apetece controlar nada. E paixões muito menos. :)
Bater com a cabeça também fará parte, right? Eu sou forte! :)

Maldonado disse...

@de Marte:
Não és só tu que és uma caixa de surpresas... :))
Obrigado pela parte que me toca. ;)
Dá para ver que tens uma veia dominatrix no que toca a paixões...

de Marte disse...

Afectado,
sim, o resto já sei. Temos tido oportunidade de trocar galahrdetes em off! :)

Quanto ao texto, o que digo é que estou a apaixonar-me; não apaixonada.
(Deve fazer diferença, certo? É só aquela margem de segurança no caso de não ser correspondida. Posso sempre alegar q ainda só estava a apaixonar-me!!!)

:)

de Marte disse...

13,
o nome do meio do Afectado é "Apressadinho". :) Antecipa-se com muita frequência.
Muitas vezes há temas giros que quero abordar e que ele já abocanhou.
Não há pachorra para gente assertiva. (ainda bem que ele não nos ouve!)

;)

Sophia disse...

Epáhhh =) Muito bom!
O que eu me ri a ler este post. É isso... estás com a moral no ponto certo. Agora se te deixas apaixonar ou não!? Nem tudo é mau! ;)

de Marte disse...

Sinceramente!!!!
Caneco! De "psicólogos", assim no plural, não preciso... :)

E o banhinho é sempre um bom momento de reflexão.
O pior é que o pensamento é lento e há escassez de água no mundo. Bolas! Só vejo uma alternativa: banho à gato! Ok, e também isto nos levaria a uma badalhoqueira pegada...
Esquece. Vou consultar um psicólogo.

de Marte disse...

Cirrus, agora a sério-sério...
:) Eu não intimido ninguém. Sou uma coração-mole irremediável.

Vá, mas se queres q mude de nome, o que sugeres? Isto não é só chegar aqui e dizer pra eu deixar de ser o Deus da Guerra...

de Marte disse...

Maldonado, também tu?!?

Agora é ver-te de braço dado ao Cirrus a complotzar contra mim??

Eu sou só um bocadinho dominadora, mas é coisa que quase nem se nota, hein? ;) Que mania, pah!

Vá, isto é só chegar e rotular a marciana, né? :P Beijinho

afectado disse...

estás tramada :)

afectado disse...

ouve lá... eu abocanhei?? onde, onde??

de Marte disse...

Sophia,
Riste-te porque te deves ter revisto numa destas palhaçadas que fazemos em frente ao espelho, a verificar se ainda está tudo no sítio! (ou talvez melhor, se os nossos santinhos e fadinhas da sorte nos tiverem ouvido...)

:) Ah, e não é suposto ser mau. Não estou a contar que seja. Não estou a contar de todo.
Senão já tinha escrito um livro inteiro à conta disso...

de Marte disse...

Afectas,
não te juntes tu também à tropa, ok? :) Que o guerrilheiro e o nuvenzinhas-que-é-nome-de-musica hoje tiraram a noite para me atacar! :P

Ehehe. Venham de lá voces, os atacantes, q eu sou o deus da guerra. É como uma deusa, mas não pensa!!! Whoohoo! Embrulheeeeeeeem!

de Marte disse...

AAh, o abocanhar...
Ehehe. Tantas vezes!!! :)

Sophia disse...

Ora aí está! =) Nem mais... Lembrei me das vezes em que o faço e gabei te a coragem por o escreveres! =)
Optimismo mulher... vai correr bem... ou pelo menos nem tudo há.de ser mau! =)

de Marte disse...

Bem, e se calhar vou à sorna, apesar de ser cedito.
E apesar de deixar a porta aberta aos vitupérios, ignomínias e opróbrios de uns e outros... :)

Beijinhos e amanhã cá estarei.

de Marte disse...

Sophia,
Qual mau qual carapuça. :)
Como dizia a outra: Que será será...

Cirrus disse...

Eu posso sugerir dois ou três nomes, mitológicos e igualmente poderosos, até porque Marte era um Deus, não uma Deusa.

A primeira Deusa da Guerra foi Bastet, a Leoa; Astarte, dos Babilónios, ou nome da minha gata, que é bem feminino, Cíbele.

EHEHEHEH!!

Já estou mesmo a ver esta operação de mudança de sexo!!! Ou não!!

JOY disse...

Se não gostarmos de nós próprios, quem é que vai gostar ? Nada como a autoestima estar bem lá em cima.
Estás-te a apaixonar ? acontece a todos! Felizardo o Rapaz.

Fica bem
Joy

de Marte disse...

Cirrus,
esquece.
Se mudar de nome ainda começo a escrever sobre o Christian Louboutin, ou o Lacroix, ou sobre como me irrita a celulite ou sobre que roupas e cremes e perfumes estão na berra este Outono, sobre que actores/modelos/vedetas comem que actrizes/modelos/vedetas.
É que, apesar de saber estes e outros detalhes (vá, há coisas que são a nossa essência), prefiro continuar a ser a dominadora melodramática salpicada por esquizofrenia amorosa que se julga a escritora mais fantástica do seu planeta. Marte.

:)

Mas está certo, se um dia resolver mudar de planeta e ir para Vénus* (que, dizem, é de onde vimos nós, as gaijas) volto a estas dicas.


*O mais próximo que estou é, frequentemente, no "monte de". :)

de Marte disse...

Joy,
subscrevo o que escreveste. :)

E pronto, lá acontece every now & then e não há grande coisa a fazer. É ir andando.

Kisses

Cirrus disse...

As gajas vieram de Vénus???

Penso que não... São demasiado estranhas para terem vindo de tão perto...

martini disse...

concordo completamente com a tua opinião sobre a personalidade dos dentes! só para marcar presença :)

forteifeio disse...

Para sportinguista tens um sorriso muito pouo actual digamos assim, mas sim acho que fazes muito bem em apaixonar-te por ti e por alguém.

de Marte disse...

Cirrus, então nunca ouviste que os homens vêm de Marte e as mulheres de Vénus?! Não me digas que não...!!

de Marte disse...

Martini,
por acaso acho sempre piada aos dentes das pessoas. Importo-me com isso. E atenção, não é preciso parecer daqueles sorrisos "fabricados". Acho mais piada aos nossos próprios dentes, perfeitamente cuidados e pronto! :)

***

de Marte disse...

Para sportinguista falta-me o aparelho, não é?
:)
Nada temas, já passei essa fase. Já fui aparelhada. Agora, livre de arames, continuo a gostar dos meus dentes não-limados e do meu sorriso que mostra prai 90% da minha dentição. (Ah, e antes que levantes a questão, eu TENHO os dentes todos...) :)

Beijinhooo

Anne disse...

gostei do post.
demonstra introspecção e aceitação. porque vivermos dos sentimentos, pensamentos ou julgamentos dos outros nunca dá resultado. há que aceitar a nossa essência.
beijinho.

Clube dos desgostos disse...

Sem dúvida q o gostar de nós próprios é o essencial. Gostei muito do texto. O coração, esse é completamente imprevisível :)
Boa sorte.

de Marte disse...

Anne,
Obrigada. :) Já te conhecia das andanças Círricas (ah!, antes que me esqueça, a Sarah Silverman é uma BOMBA!) e gosto dos teus contibutos por lá.
Beijinhos

de Marte disse...

Clube dos desgostos,
Obrigada. (Mas, aqui entre nós, não preciso de grande sorte!)
:) Está tudo controlado...

Welcome.
kisses